LEIA TAMBÉM

COBRESAL – ANÁLISE, ESTATÍSTICAS E VÍDEOS

O Cobresal é o adversário do Corinthians nessa quarta feira pela Copa Libertadores da América. O jogo será realizado no deserto do Atacama e isso promete ser um fator determinante para o jogo. É o jogo aparentemente menos difícil do grupo para a equipe brasileira.

A equipe chilena apresenta uma variação de sistemas de jogo. Pode atuar inicialmente no 4-4-2, 4-2-3-1  ou 4-2-1-3. Ao decorrer do jogo, a movimentação faz com que o time altere o esqueleto inicial. Fuentes de 32 anos é um dos jogadores que determinam essa variação. O jogador pode atuar na frente da 2ª linha, como um meio campo de ligação. Junto ao ataque, sendo uma espécie de 2º atacante ou em posição central na 3ª linha. Os extremas Benítez, Flores ou González também são responsáveis pela variação tática, atuando ora na 3ª linha, ora na 4ª linha.

Cobresal - 4-4-1-1

4-2-3-1 —– 4-4-2 —— 4-4-1-1

Cobresal - Outros Jogadores

Outros jogadores utilizados

O adversário do Corinthians é uma equipe com pouca rodagem internacional, mas com alta média de idade. Dos 16 jogadores mais utilizados, 09 têm mais de 30 anos, Trata-se de uma equipe com pouca velocidade pelo centro e razoável aceleração pelos lados. É um time que tem ciência da importância de rodar a bola, porém falta qualidade técnica.

A compactação do time é em média de 44,6 metros, enquanto a do Corinthians é de 38,1. Saber jogar com o time mais próximo é uma das armas que o Corinthians tem para esse duelo. O Cobresal é um time que apresenta distância entre as linhas, tanto na fase defensiva, quanto na ofensiva.

FASE DEFENSIVA

Cobresal - Fase Defensiva - Sem pressão

Marcação encaixada mas distante

RECUPERAÇÃO DA POSSE DE BOLA.

Em média, o Cobresal recupera 112 vezes a bola por jogo. Essa recuperação é realizada de forma lenta e baixa.  Os maiores recuperadores são o zagueiro Silva e os laterais Jerez e López, justamente ocupantes da área em que a equipe mais recupera a bola.

Cobresal - Recuperação Posse de Bola

É uma equipe que até tenta marcar a saída de bola do adversário, porém a falta de compactação impede que tenha êxito.

Cobresal - Pressão na Saída mas pouca compactação

Tentativa de Pressão na Saída de Bola – Falta de Compactação

FALTAS COMETIDAS

Em média, o Cobresal comete 13 faltas por jogo. A maioria delas ocorre no segundo terço do campo. Os meias Fuentes, Benítez e o volante Sarabia são os lideres nesse quesito.

Cobresal - Faltas Cometidas

OPORTUNIDADES CONCEDIDAS

Os extremas do time proporcionam amplitude ofensiva, porém não são jogadores que realizam a recomposição defensiva de modo efetivo. Além disso, Cantero e Fuentes, homens que atuam pelo centro, também não participam de forma forte da fase defensiva. Os volantes são jogadores de boa movimentação, porém ficam sobrecarregados, assim como os pesados zagueiros centrais.

GOLS SOFRIDOS

FASE OFENSIVA

Fuentes é o organizador do time. Joga centralizado e normalmente recua para construir as ações ofensivas. Os alvos costumam ser os extremas Benítez e Flores, ou González quando joga. É um time que não emprega muita velocidade, porém sabe rodar a bola, até que a falta de qualidade impeça de continuar a jogada. O centroavante participa pouco do jogo, mesmo quando tem a companhia de mais um atacante.

Cobresal - 4-2-3-1 - Fase Ofensiva

4-2-3-1

POSSE DE BOLA

Em média, o Cobresal tem 46,8% de posse de bola por jogo. É um time que tem um modelo de jogo propositivo, porém falta qualidade. Acaba ficando menos com a bola do que o adversário. mas pode causar perigo através de passes em profundidade pelo centro e cruzamentos pelos lados.

PASSES

Em média, a equipe do Cobresal tem um aproveitamento de 72% nos passes organizacionais. Quando joga com mais profundidade, acerta em média 35%. É um time que sabe distribuir a bola, porém falta poder de penetração no último terço.

CRUZAMENTOS

Os dois lados do último terço são os locais que o Cobresal mais realiza cruzamentos. Pela esquerda, Benítez é o responsável e pela direita, o lateral Jerez avança até o último terço e participa de forma efetiva.

Cobresal - Cruzamentos

DRIBLES

Benítez e Fuentes são os jogadores com mais qualidade técnica na equipe. Os dois são responsáveis pela maioria das jogadas individuais do Cobresal. A área aonde o enfrentamento 1×1 é mais realizado, se localiza no lado direito do último terço do campo, justamente aonde joga Benítez.

Cobresal - Dribles

PERDA DA POSSE DE BOLA

Na equipe do Cobresal, os jogadores que atuam nos lados do campo não são retentores de bola. 80% das bolas perdidas pela equipe são entregues aos adversários por esse setor. Fuentes, López, Benítez, Jerez e González são os lideres nesse quesito.

Cobresal - Perda da Bola

ESCANTEIOS PELA DIREITA

Fuentes é o cobrador de escanteios pelo lado direito. Não existe um padrão para o direcionamento das cobranças. O volante Sarabia é um alvo bastante procurado, tanto no limite da grande área, quanto fora da área.

Cobresal - Escanteios Direita

ESCANTEIOS PELA ESQUERDA

Fuentes também é o cobrador de escanteios pela esquerda. Em situações que não executa a cobrança, recebe a bola curta para efetuar o cruzamento.

Cobresal - Escanteios Esquerda

OPORTUNIDADES CRIADAS

A movimentação de Benítez pelo lado esquerdo e de Fuentes pelo centro e pela esquerda são as maiores armas do Cobresal. Os volantes Sarabia e Ureña empregam certo dinamismo às ações ofensivas, porém sem grande qualidade técnica. O centroavante Cantero é um definidor de jogadas pela região central, igualmente com pouca qualidade técnica.

GOLS MARCADOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: