LEIA TAMBÉM

SAN LORENZO – ANÁLISE, ESTATÍSTICAS E VÍDEOS

O San Lorenzo enfrenta o Grêmio nessa quarta feira pela Copa Libertadores da América. O jogo é válido pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. A equipe argentina tem apenas um ponto na competição, enquanto o clube brasileiro três.

A equipe comandada por Pablo Guede ainda está em busca de regularidade esse ano.Foram 13 jogos no ano de 2016, 04 vitórias, 04 derrotas e 05 empates. Trata-se de uma equipe que já variou o esquema proposto inicialmente para cada partida algumas vezes. A equipe argentina é capaz de atuar no 4-1-3-2, 3-4-3 ou 4-1-4-1. Ao decorrer do jogo, a movimentação faz com que o time altere o esqueleto inicial, podendo apresentar um 4-3-2-1, 4-3-1-2 e 4-4-2.

Na zaga central, Caruzzo, Díaz e Angeleri disputam duas vagas. Esse ano Caruzzo jogou mais vezes que os dois e provavelmente atuará contra o Grêmio.

Os laterais Buffarini pela direita e Emanuel Más pela esquerda, são jogadores que contribuem para a variação tática realizada. Ora Buffarini é colocado junto à segunda linha do time, ora Más ocupa esse posicionamento. Os volantes Mercier ou Mussis podem atuar próximos da primeira linha ou na segunda como elementos únicos. Ortigoza e Belluschi são jogadores que fornecem capacidade de marcação e de saída de bola, ambos com possibilidade de atuar em mais de uma posição inicial.

Cerutti, Blanco, Barrientos são os jogadores que atuam na penúltima linha, além de Romagnoli e Villalba que está sendo pouco utilizado inicialmente. Os três citados inicialmente e Villalba também podem ocupar funções na última linha, tanto em posições de amplitude quanto centralizados.  Cauteruccio, Matos e Bland são os jogadores com maior poder de finalização e capacidade de centralização da equipe. Podendo os três atuarem juntos na mesma linha ou um servindo de apoio ao outro. Villalba e Bland não foram relacionados para a partida e dessa forma não estarão representados na nossa análise.

SAN LORENZO - 4-1-3-2

4-1-3-2

4-1-4-1

4-1-4-1

San Lorenzo - Outros Jogadores

Outros jogadores

O San Lorenzo ainda não “encaixou” esse ano, trata-se de um time bastante irregular e que depende muito da qualidade e inspiração dos jogadores que ocupam o segundo terço do campo e dos laterais.

A compactação do time é em média de 44,4 metros, enquanto a do Grêmio é de 40,1. Apesar de enfrentar um período de irregularidade esse ano, o San Lorenzo é uma equipe que pode reagir a qualquer momento. O treinador é diferente mas o time ainda conta com algumas características apresentadas quando era treinada por Edgardo Bauza, principalmente no que tange à amplitude fornecida pelos laterais e extremas e à profundidade na movimentação dos meias internos e atacantes centrais.

FASE DEFENSIVA

O San Lorenzo adota alguns comportamentos padrões dentro na fase defensiva. É um time que realiza a abordagem ao portador da bola de forma agressiva e que mantém a primeira e segunda linha muito próximas uma da outra.

Fase Defensiva - Abordagem ao Portador, Linhas Próximas e Balanço Defensivo

Linhas próximas, abordagem ao portador e balanço defensivo

Prefere ocupar o espaço e manter a superioridade numérica em relação ao adversário e á zona da bola. Mantém sempre um homem na espera ou sobra, reduzindo as chances de infiltrações adversárias.

Fase Defensiva - Encaixe e um na sobra

Compactação e sobra.

É característico da equipe a saída de um zagueiro ou volante para abordar o portador da bola. Mesmo assim mantém-se o padrão de deixar um homem na espera.

Linhas Próximas - Encaixe e Sobra - Zagueiro Vai na Caça

Saída para a abordagem.

A saída de bola adversária é bem marcada, ainda não de forma efetiva durante todo jogo. Entretanto, nos últimos jogos podemos perceber que esse comportamento está mais automático do que no início do ano.

Fase Defensiva - Pressão na Saída

Pressão na saída de bola

RECUPERAÇÃO DA POSSE DE BOLA

Em média, o San Lorenzo recupera 115 bolas por jogo. Essa recuperação é realiza principalmente nos dois últimos terços do campo, 20% no último terço. Os jogadores que se destacam nesse quesito são o volante Mussis, os laterais Más e Buffarini e o volante/meia Ortigoza.

San Lorenzo - Recuperação

FALTAS COMETIDAS

O San Lorenzo comete em média 14 faltas por jogo. A maioria delas ocorrem no lado esquerdo do campo e nos últimos terços. O volante Mussis e o meio campo Blanco são os lideres em faltas.

San Lorenzo - Faltas Cometidas

OPORTUNIDADES CONCEDIDAS

Trata-se de um equipe que possui uma defesa central muito bem postada e que conta com o trabalho efetivo dos volantes para dar a proteção necessária. No início do ano ainda sofria com a falta de ritmo e entendimento do modelo proposto pelo novo treinador.

Hoje parece que os problemas defensivos passam longe da área central. O ponto crítico defensivamente, são as laterais. Dificilmente se consegue infiltrar jogadores pelo centro, porém pelos lados a incidência de erros de posicionamento e falta de recomposição são evidentes. A bola área é um ponto negativo da defesa. Inúmeras bolas passam pela área sem serem interceptadas.

GOLS SOFRIDOS

FASE OFENSIVA

Trata-se de um time que procura espaço fazendo inversões de lado e constantes trocas de posições no último terço do campo. O volante Mussi e o volante/meia Ortigoza são os responsáveis pela saída de bola e normalmente procuram os laterais Buffarini e Más para darem continuidade ao avanço no terreno.

Outra opção bastante utilizada é o passe vertical infiltrante em direção ao centro do campo para os meias internos que recuam para receber.

San Lorenzo - Saída de Bola

Em muitas ocasiões também são acionados diretamente através de ligações verticais os extremas Cerutti e Blanco. Ambos jogadores que recuam e participam da construção ofensiva.

Cerutti e Blanco já foram tema de nossas análises. Confira como se comportam esses dois jogadores:

ANÁLISE INDIVIDUAL SOBRE CERUTTI.

ANÁLISE INDIVIDUAL SOBRE BLANCO.

Cerutti

Recuo e participação de Cerutti na construção.

Belluschi tem papel importante na ocupação de espaço ofensivo, avançando o posicionamento e se aproximando da área de definição. É um jogador que também realiza a infiltração atrás da segunda linha adversária e trabalha muito bem apoiando os laterais e extremas pelo half-space.

Belluschi

Avanço de Belluschi

Os laterais são extremamente participativos e por vezes se deslocam simultaneamente no campo de ataque. Matos e Cauteruccio dão profundidade para a equipe. O primeiro se movimenta menos e costuma ser o alvo da primeira bola. O segundo, quando jogam juntos, costuma se posicionar atrás de Matos para apoiá-lo. A penúltima linha do time realiza com grande intensidade

Fase Ofensiva - Ortigoza Organiza - Subida dos Dois Laterais - Linha de 4 ofensiva

Linha de 4 ofensiva. 2 laterais subindo ao mesmo tempo.

POSSE DE BOLA

Em média, o San Lorenzo tem 50% de posse de bola por jogo. É um time que tem um modelo de jogo propositivo, mas tem características objetivas na circulação de bola e intensidade nas finalizações. Usa muito as transições rápidas e inversões de lado.

PASSES

O aproveitamento de passes é em média de 82%. É uma equipe objetiva com a bola e que força muito a verticalidade.

CRUZAMENTOS

Os dois lados do último terço são os locais que o San Lorenzo mais realiza cruzamentos. Cerutti, Más, Buffarini Blanco são os jogadores que mais realizam esse tipo de ação.

San Lorenzo - Cruzamento

DRIBLES

Os lados do campo novamente são as áreas em que uma ação é mais executada. Os dribles ocorrem principalmente pelo lado direito do último terço. Cerutti e Buffarini são os maiores dribladores da equipe, além de Romagnoli e Más.

San Lorenzo - Dribles

PERDA DA POSSE DE BOLA

Na equipe do San Lorenzo, Romagnoli, Más e Barrientos são os jogadores que mais perdem bolas por jogo. O último terço do campo é a área que mais ocorre a não manutenção da posse. É um time que perde um número grande de bolas pela região central do campo. (32,2%).

San Lorenzo - Perda da Posse

FINALIZAÇÕES

Belluschi, Barrientos e Bland são os jogadores que mais finalizam por jogo pela equipe do San Lorenzo.  Apenas 33% das finalizações da equipe são de fora da área, é um time que procura chegar de forma objetiva dentro da área e que não costuma arriscar muito de média distância.

San Lorenzo - Remates

OPORTUNIDADES CRIADAS

Muita movimentação no último terço é uma das armas do San Lorenzo para criar oportunidades. A troca constante de posições entre os homens da penúltima linha contribui para que boas chances de gols sejam criadas.

A circulação da bola no segundo terço é lenta, porém as ações realizadas no terço seguinte são sempre com emprego de velocidade e objetividade. A passagem dos laterais e dos extremos é uma variável importante para a construção ofensiva, tendo como ponto de referência o posicionamento de Matos ou Cauteruccio.

GOLS MARCADOS

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: