LEIA TAMBÉM

Como Robinho e Lucas podem ser úteis ao Cruzeiro

Analisar os impactos da troca realizada entre Cruzeiro e Palmeiras é um exercício complicado, já que a equipe cruzeirense está sem treinador e consequentemente sem modelo de jogo definido.  Entretanto podemos afirmar que o Cruzeiro recebe dois jogadores de bom nível e em troca cede dois jogadores, talvez, de nível inferior.

A questão fundamental nesse tipo de troca, obviamente, é analisar as necessidades que o Cruzeiro tem no seu grupo de jogadores e verificar se os jogadores que chegam podem supri-las. Sob o comando de Deivid, em 2016, a equipe de Minas Gerais realizou 17 partidas oficiais, venceu 10 e perdeu apenas 02, sendo eliminado ainda nas semi-finais do Campeonato Mineiro para o América.

Em 17 partidas, Deivid não conseguiu fazer o Cruzeiro atuar de maneira convincente. Foram inúmeras escalações, algumas tentativas de variações táticas e quase nada de padronização e modelo de jogo bem treinado.

SÁNCHEZ MIÑO NA LATERAL ESQUERDA

Fabrício, lateral esquerdo cedido ao Palmeiras foi bastante utilizado. Jogou 11 jogos em 2016 e em 10 deles foi titular da equipe. Entretanto na melhor fase do time no ano, durante a sequência de 07 vitórias seguidas, atuou em apenas duas partidas e deu lugar a Sánchez Miño, jogador versátil e com atuações discretas esse ano.

É possível que, se o Cruzeiro não buscar outro lateral, efetive o argentino na posição. E isso vai depender do modelo de jogo que o novo treinador implantar. Miño é um jogador de mais posse de bola, toques curtos, dribles igualmente curtos, de mais circulação e menos explosão do que Fabrício.

Em alguns quesitos, Sánchez Miño, é mais efetivo que o lateral esquerdo cedido ao Palmeiras, em outros apresenta igualdade ou um pouco menos de aproveitamento.

Comparação

Estatísticas Fabrício x Miño

LUCAS SERÁ O DONO DA LATERAL DIREITA

Fabiano, cedido ao Palmeiras, nunca foi indiscutível no Cruzeiro. Trata-se de um jogador de boa noção defensiva, inteligência para cumprir tarefas, principalmente nos momentos finais da fase defensiva, compondo a linha de 04 defensores. Em 2016 participou de 10 partidas e foi titular 08 vezes e pode-se dizer que vinha realizando uma temporada acima da média. Trata-se de um lateral útil em modelos de jogo mais defensivo e que prima pela marcação temporizada e menos verticalidade.

Maike era tido com uma das grandes promessas da posição no futebol brasileiro em 2013 e 2014, mas regrediu muito nos anos seguintes. Não vem fazendo bons jogos e consequentemente a lateral direita do Cruzeiro será ocupada por Lucas, cedido pelo Palmeiras.

Considerado um dos melhores laterais do país, Lucas é, sem dúvida, um acréscimo enorme para o Cruzeiro. Trata-se de um jogador com bastante qualidade nas ações ofensivas e nesse ponto lembra Mayke. Nessa temporada atuou em 17 partidas pelo Palmeiras, em 14 delas foi titular da equipe e realizou 8 assistências para finalizações.

Em situações de emergência pode ocupar posição de menos amplitude como um meia interno ou mais a frente como uma espécie de extrema.

Lucas mapa de calor

Mapa de atuação ——->

A troca de Lucas por Fabiano, provavelmente passa pelo modelo de jogo pensado pela diretoria do Cruzeiro. São jogadores de características diferentes mas que possuem números, até certo ponto, parecidos.

Comapração Lateral

Comparação Lucas, Mayke, Fabiano

ROBINHO SERÁ MAIS UMA OPÇÃO PARA COMPOR AS ÚLTIMAS LINHAS

Na segunda linha do time, o Cruzeiro conta com jogadores importantes. Romero, Cabral, Henrique e Marciel são capazes de dar boas opções nessa parte do time. Dali para frente é aonde pairam, ainda, muitas dúvidas sobre o time cruzeirense. Em 17 jogos, Deivid não conseguiu dar uma dinâmica de jogo nesse setor mesmo contando com boas peças.

De Arrascaeta, Alisson, Pisano, Elber, Allano e Marcos Vinicius foram os jogadores utilizados pelo ex treinador para tentar montar um sistema de apoio para as construções das jogadas ofensivas. A função de Robinho, possivelmente será de realizar a transição entre a segunda e a última linha do time e dar apoio para De Arrascaeta criar e participar dos momentos finais da fase ofensiva.

Contando com o excelente Romero como volante, a fase inicial da construção ofensiva não sofre problemas. Robinho é o jogador que dará continuidade a essa bola bem trabalhada pelo volante cruzeirense e que iniciará a fase final da construção ofensiva, independente da posição inicial que ocupará.

Robinho, ao contrário do que dizem, não é um jogador com características de armação e sim trata-se de um organizador de jogo. Sabe trabalhar a bola, circulando em função dela, atraindo a marcação e deslocando-se de forma curta entre o segundo e o terceiro terço do campo.

Robinho Mapa de Calor

Mapa de atuação ———->

O novo meio campista do Cruzeiro é um jogador interessante em diversos aspectos e pode contribuir também na fase defensiva. Em média realiza 05 desarmes por jogo, demonstrando que sabe compor e ocupar espaço dentro de uma linha defensiva.

Robinho Stats

De fato, Robinho terá grande importância para a dinâmica de jogo do Cruzeiro. Se o modelo de jogo for propositivo, ele e Romero terão papel preponderante no jogo cruzeirense. Bola que sai de trás redonda, facilita a construção de um jogo redondo.

Análise realizada por Giovani Dalla Valle – Fundador e Scout do Futebol Planejado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: