LEIA TAMBÉM

Como funcionam as Categorias de base do Grêmio

Fundado em 1903, o Grêmio é um dos gigantes do futebol brasileiro. Em sua rica história, encontram-se títulos, jogos épicos e jogadores de destaques formados dentro do próprio clube. Vivendo um período sem grandes conquistas, o Grêmio parece ter encontrado na qualificação do processo de formação de atletas e no aproveitamento dos mesmos, um possível caminho para o resgate dos títulos.

Em 2016, 17 jogadores oriundos do processo de formação do clube participaram de partidas e são utilizados regularmente como titulares e/ou alternativas na equipe principal. Evidente que muitos ainda estão sendo preparados para atuar com maior preponderância, entretanto percebe-se que existe um incentivo estratégico para o aproveitamento de jovens no grupo principal, assim como um trabalho bem organizado e coordenado por todos os elementos que atuam na categoria de base do clube.

O Futebol Planejado esteve dentro das instalações das categorias de base do Grêmio e conversou por um longo período com o Coordenador Geral Francesco Barletta e o Assessor de Comunicação Rodrigo Fatturi para elaborar o material a seguir:

OBJETIVO DO PROCESSO DE FORMAÇÃO

Segundo Francesco Barletta, que ocupa o cargo de Coordenador Geral das Categorias de base do Grêmio, o clube tem como objetivo macro:

“Formar atletas de qualidade para ingresso na Equipe Principal”

Todo o trabalho desenvolvido dentro das categorias de base do Grêmio é voltado para esse norte. A formação do atleta deve ser minuciosa e preparar o atleta para, primeiramente, atuar pelos quadros do Grêmio e caso essa meta não seja atingida por algum motivo, o clube tem internamente o conceito de que preparou e ofereceu uma formação de qualidade para o atleta se profissionalizar e atuar nos mais diversos mercados do futebol.

DESENVOLVIMENTO DA IDENTIDADE DO CLUBE

Apesar de possuir um objetivo amplo e comum, o clube adota a individualização do atleta como um dos princípios básicos. Cada jogador recebe atenção personalizada, de acordo com suas potencialidades e pontos de melhoria O Grêmio trabalha o processo de formação respeitando alguns conceitos estudados e bem definidos pelos profissionais que coordenam a parte metodológica da formação.

 “O objetivo é formar atletas com a identidade do clube, que possuam predicados presentes nas equipes vitoriosas do Grêmio”

O Grêmio acredita que o jogador deva estar em sintonia com a história do clube e também dentro dos objetivos do trabalho atual. Dessa forma não existe uma predisposição conceitual de captar jogadores somente do Rio Grande do Sul e sim uma visão aberta de mercado, aonde é importante primar pelas características técnicas do jogador, mesmo que seja de regiões distantes e formá-lo dentro de um processo de desenvolvimento que respeite as características históricas do clube.

Segundo Francesco Barletta, atualmente o clube possui, dentro das categorias de base, 161 atletas:

  • 67 do estado do Rio Grande do Sul
  • 94 de outros estados

MODELO DE JOGO PERMEADO PELA POSSE DE BOLA OFENSIVA E AGRESSIVIDADE

Hoje o Grêmio desenvolve sua metodologia de treinamento e exige que suas equipes de base trabalhem em função da valorização da posse de bola, transições rápidas, marcação pressão na zona da bola e que tenham agressividade com e sem a bola. A posse de bola ofensiva é uma característica marcante na equipe profissional do Grêmio e isso é buscado também nas equipes de base. O clube acredita que essa seja uma das partes de um modelo de jogo interessante e que ajudará a formar jogadores aptos aos quadros profissionais.

As transições rápidas, tanto defensivas quanto ofensivas, são ações que caracterizam as históricas equipes vencedoras do Grêmio. Equipes essas que se recompunham em tempo hábil e que saíam em contra-ataques com muita velocidade. A marcação pressão na zona da bola consiste basicamente em adotar uma marcação forte e com superioridade numérica próximo da onde o portador da bola está. Esse tipo de comportamento também é muito associado às equipes que conquistaram os maiores títulos do Grêmio.

A agressividade com e sem a bola, talvez seja um resumo de todas as características trabalhadas e buscadas no processo de formação de atletas do Grêmio. Ser agressivo com a bola é ser vertical, é buscar o gol e o desequilíbrio do adversário. Ser agressivo sem a bola é utilizar os conceitos da fase defensiva mencionados acima. Exigindo essas características das equipes, o Grêmio acredita que formará jogadores com características determinantes para um melhor aproveitamento quando estiverem próximos de serem promovidos ao grupo profissional.

 PLATAFORMA TÁTICA NÃO ENGESSADA

O sistema utilizado pelas equipes de base do Grêmio varia. Não existe uma plataforma tática recomendada como ideal e sim algumas que o clube acredita que sejam proveitosas para a formação dos atletas. Atualmente, o clube conta com equipes que utilizam o 4-2-3-1, 4-3-3 e 4-4-2 como plataformas iniciais.

Apesar de não exigir que suas equipes de base adotem uma determinada formação tática, o Grêmio não permite que os treinadores da base adotem um sistema tático com uma linha defensiva com 03 homens. Estudando o comportamento tático e os sistemas utilizados pelas diversas equipes do futebol mundial, a coordenação do clube definiu que não adotará esse tipo de composição na primeira linha dos seus times. Ainda em análise, está a possível adoção de plataformas que contemplem uma linha defensiva com 05 homens.

O Grêmio, além de recomendar a não utilização de determinada linha defensiva aos treinadores da base, também determina que os profissionais do processo de formação de atletas incentivem e promovam o desenvolvimento de atletas com características para ocupar as seguintes posições: volante, meia armador e centroavante. Segundo a coordenação do clube, são posições que ainda possuem utilidade comprovada em diversos modelos de jogo e plataformas táticas, além de mercadologicamente serem atrativas.

DESENVOLVIMENTO TÉCNICO INDIVIDUAL – PROJETO LAPIDAR

O Grêmio tem com um dos objetivos do processo de formação, tratar o desenvolvimento do jovem atleta de forma mais individualizada possível. Não é intuito do clube formar atletas sem observar suas características individuais, suas potencialidades e seus pontos de melhoria.

Para isso, o clube tem um projeto dentro das categorias de base, desde 2013, chamado PROJETO LAPIDAR. Trata-se de um conjunto de ações que visa:

  • Identificar necessidades de correção e aprimoramento técnico nos atletas.
  • Trabalhar potencialidades e pontos de melhoria com todos os atletas.
  • Promover e desenvolver jogadores completos.

O Projeto Lapidar abrange todos os atletas de todas as categorias de formação do clube. É coordenado e executado por uma equipe exclusiva, dedicada somente ao trabalho de melhoria contínua dos jovens atletas. Atualmente existem 03 pessoas no clube destinadas ao Projeto Lapidar. As sessões de treinamentos do projeto ocorrem em horários anteriores aos treinamentos ordinários das equipes, tendo uma frequência de pelo menos 01 vez por semana para cada categoria.

CAPACIDADE MENTAL

Para Francesco Barletta, Coordenador Geral das Categorias de Base do Grêmio:

 ” O jogador do Grêmio deve ter uma capacidade mental aguçada”

Em paralelo às questões táticas e características do modelo de jogo, o clube trabalha e visa desenvolver nos atletas em formação predicados mentais que proporcionem uma melhor absorção de conceitos, raciocínio rápido e inteligência emocional. O Grêmio acredita que o desenvolvimento da capacidade mental do atleta é um diferencial competitivo no atual cenário do futebol e considera que essa sempre foi uma característica marcante nas equipes vitoriosas do clube.

FORMAÇÃO EDUCACIONAL

Além de buscar o desenvolvimento de atletas que sejam inteligentes dentro de campo, o Grêmio oferece um suporte educacional aos seus atletas de acordo com as melhores práticas de gestão de categorias de base. Atualmente está rodando no clube, o projeto Formação Inicial e Continuada. Trata-se de um conjunto de ações que visa promover a formação educacional nos atletas e que abrange:

  • Convênios com a Rede Escolar da Cidade de Eldorado do Sul para o ingresso dos atletas nas escolas fundamentais.
  • Convênio com Escolas de 2º Grau para o ingresso dos atletas no ensino médio.
  • Convênio com a Rede La Salle, aonde são destinadas bolsas para o ingresso de atletas no ensino superior.

Atualmente 10 jogadores, entre o plantel profissional, grupo de transição e categorias de base, estão cursando algum curso de ensino superior. Pedro Rocha, um dos jogadores mais utilizados pelo treinador Roger é um deles.

17784122

Foto: Pedro Rocha Oficial

Além de possuir uma rede conveniada de escolas e faculdades, o Grêmio promove ações internas para auxiliar o desenvolvimento social dos jovens atletas. O clube oferece, em horários pós-treinos, uma gama de atividades educacionais/sociais que incluem:

  • Reforço escolar
  • Palestras de Educação Financeira
  • Palestras de Educação Sexual
  • Encontros com Assistentes Sociais
  • Encontros com Profissionais da Psicologia

Segundo Francesco Barletta, os atletas do Grêmio obtiveram 98% de aprovações em suas respectivas escolas. É um número comemorado por todos dentro do clube e que deixa claro que existe um processo de formação de jogadores com bom intelecto.

FORMANDO FORMADORES

Institucionalmente, o Grêmio está buscando, além de formar atletas de alto nível também formar profissionais qualificados para atuar nos quadros técnicos do clube. Trata-se de um processo horizontal em que valoriza a promoção de talentos e o conhecimento interno.

Atualmente, a Comissão Técnica do Futebol Profissional é formada por elementos que tiveram passagens pelas categorias de base do clube, seja em forma de estágio ou como efetivados. Roger Machado, Roberto Ribas, James Freitas, Rogério Dias, Mario Pereira, Gabriel Alves e Rogério Godoy, em algum momento de suas carreiras estiveram atuando nas categorias de base do Grêmio e possuem uma visão sistêmica do processo de desenvolvimento de atletas e da transição ao grupo profissional.

Para formar bons profissionais, o Grêmio não sinaliza apenas com a possibilidade de crescimento interno. Também promove oficinais de aperfeiçoamento e incentiva a busca por conhecimento tanto na parte técnica quanto na parte psicossocial, através de encontros promovidos pelo Núcleo Psicossocial do Departamento de Formação.

1-img_2455_l

Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

As principais funções de coordenação das categorias de base do clube são exercidas por profissionais com bagagem e formação dentro do próprio Grêmio. O Coordenador Técnico Wagner Gonçalves atua no clube desde 2013 e já foi responsável pelo Projeto Lapidar. O Assistente de Coordenação Técnica é o ex jogador do clube João Antônio, que atua nas categorias de base do Grêmio desde 2005.

O Coordenador Geral das Categorias de Base Francesco Barletta atua no clube há quase 15 anos e já ocupou diversos cargos e funções, tais como:

  • Estagiário da Escola de Futebol
  • Auxiliar de Preparação Física
  • Preparador Físico
  • Treinador
  • Avaliador Técnico
  • Coordenador de Captação
  • Coordenador Técnico Assistente
  • Coordenador Técnico

Talvez Francesco Barletta e João Antônio sintetizem toda essa visão horizontal que o Grêmio busca desenvolver ainda mais nos seus quadros de funcionários. Atualmente, Francesco ocupa o cargo interinamente após uma reformulação no organograma do futebol profissional e uma consequente promoção do antigo Coordenador Geral das Categorias de Base.

METODOLOGIA E CARACTERÍSTICAS DO TRABALHO

O Grêmio divide seu processo de formação entre a Escola de Futebol Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e as Categorias de Base. As duas são partes de um estrutura e se comunicam de forma que o processo seja interligado. A Escola de Futebol é destinada a crianças de 05 a 13 anos e é dividida em:

  • Iniciação: Crianças de 05 a 09 anos
  • Formação: Crianças de 09 a 13 anos

Na Escola de Futebol acontecem os primeiros ensinamentos. São trabalhadas questões de coordenação motora e relação com a bola. É muito mais um processo de afloramento e descoberta de qualidades do que de competição. O clube  promove e incentiva que os o processo de treinamento para as escolinhas sejam em campos reduzidos e com equipes com menos jogadores.

As crianças que obtiverem melhor desempenho ao longo das atividades da Escola de Futebol, passam a integrar a Seleção da Escola. Tratam-se de equipes que participam de campeonatos estaduais e que passam a conviver com um ritmo mais forte de treinamento.

A partir dos 13 anos, o Grêmio já passa a tratar o jovem atleta como parte integrante das Categorias de Base. Evidente que nem todos os que participam da Escola de Futebol acabam integrando as equipes de Base, entretanto a ideia é que ocorra essa transição. Após a formação inicial na Escola de Futebol, que abrange crianças de 05 a 13 anos, o Grêmio dedica seus esforços para as categorias Infantil, Juvenil e Junior (categorias de base)

Atualmente o Grêmio conta com 161 atletas nas categorias de base. Esse contingente de jovens é divido em aproximadamente 30 por cada categoria e cada uma delas possui um objetivo e uma carga de trabalho de acordo com as especificidades da idade. Todas elas trabalham questões táticas e técnicas, individuais e coletivas, de acordo com uma metodologia desenvolvida dentro do clube que usa percentuais para determinar o tipo de trabalho a ser realizado em cada uma das categorias.

FUTEBOL INFANTIL

CATEGORIA SUB-14

Essa categoria é tratada com grande atenção pelo clube. Nessa faixa etária se dá o inicio do processo competitivo e de treinos mais fortes, acompanhando a transição da Escola de Futebol para as Equipes de Base. Atualmente a categoria sub-14 possui 01 treinador exclusivo (Ariel Lanzini). 01 preparador físico e 01 treinador de goleiros que também se dedicam a categoria sub-15. A periodicidade do trabalho é de 4 vezes por semana e o clube está desenvolvendo um projeto que consiste em realizar excursões pelo país com o intuito de medir forças com outros clubes formadores.

CATEGORIA SUB-15

Essa categoria contempla adolescentes de 14 a 15 anos e ainda faz parte da fase intermediária da formação. É nessa faixa etária que o jovem passa a conviver com mudanças corporais e psicológicas de forma mais acentuada. Tal condição não passa despercebida pelo clube e é tratada como peça chave no desenvolvimento do processo de formação.

Na categoria Sub-15 é aonde as competições organizadas pelas Federações passam a ser mais frequentes, inclusive em âmbito nacional e internacional. A periodicidade do trabalho passa a ser de 05 vezes por semana, executado por 01 treinador exclusivo (Ricardo Grosso), 01 preparador físico e 01 preparador de goleiros que também se dedicam para a categoria Sub-14.

0_DSC_0199_l

Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

FUTEBOL JUVENIL

CATEGORIA SUB-16

A categoria sub-16 torna-se importante para o processo de desenvolvimento dos atletas juvenis. É o momento em que o jovem atleta sai do futebol infantil e passa a vislumbrar um desenvolvimento mais próximo dos profissionais. Atualmente o Grêmio possui um treinador exclusivo para a categoria sub-16 (Cesar Eduardo Lopes), 01 preparador físico também exclusivo (Felipe Fernandes Matos) e 01 preparador de goleiros que também se dedica a categoria sub-17.

O Grêmio Sub-16 não disputa o Campeonato Estadual Juvenil B organizado pela Federação Gaúcha, preferindo preparar a categoria através de jogos contra equipes de outros estados e de fora do país. Em junho sagrou-se campeão de um quadrangular realizado na capital paulista, enfrentando Palmeiras, Corinthians e São Paulo

Foto: Igor Sampaio - Grêmio Campeão Quadrangular SPFC

Foto: Igor Sampaio – Grêmio Campeão Quadrangular SPFC

CATEGORIA SUB-17

Nessa categoria, é aonde o processo de formação está em fase intermediária e passa a receber conceitos e treinamentos que visam mais a compreensão de aspectos coletivos do que individuais. A categoria conta com 01 treinador exclusivo (Beto Almeida), que tem vasta experiência com equipes profissionais,  01 preparador físico (Marcelo Benites) e 01 preparador de goleiros que também se dedica a categoria sub-16. Essa comissão técnica comanda os trabalhos durante 6 vezes por semana. A atual equipe sub-17 é campeã estadual e vem tendo alguns jogadores convocados para a Seleção Brasileira Sub-16 e Sub-17.

Foto: Rodrigo Fatturi

Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

FUTEBOL JUNIOR

CATEGORIA SUB -19 e SUB-20

Saindo da categoria juvenil, o atleta do Grêmio passar a trabalhar em ritmo semelhante aos adultos. A prática de trabalho e conceitos ensinados são de ordem muita mais coletivas e dentro dos aspectos de jogo do que individuais. A categoria sub-19 trabalha em conjunto com a categoria sub-20 e muitas vezes existe competições em que há uma mescla de jogadores. Todo o trabalho dos Juniores é comandado pelo treinador Luis Gabardo Jr e seu auxiliar Guilherme Bossle, além do preparador físico Marcelo Cardoso e do treinador de goleiros Eduardo Hamester.

TRANSIÇÃO BASE/PROFISSIONAL

Terminado o processo de formação e desenvolvimento do atleta nas categorias de base, inicia-se o processo de transição para os profissionais. O Grêmio é um dos poucos clubes do Brasil que mantém uma comissão técnica e um grupo de jogadores entre as categorias de base e o futebol profissional. Dessa forma, o clube acredita que o jogador possa receber conceitos de jogo e realizar trabalhos que o possibilitem entrar na Equipe Principal mais preparado. Esse grupo de jogadores disputa as competições organizadas pela Federação Gaúcha de Futebol no segundo semestre, suplantando os profissionais.

 ANÁLISE DE DESEMPENHO

A melhoria contínua é uma das metas buscadas pela coordenação das categorias de base do Grêmio. O desenvolvimento das equipes e consequentemente dos jogadores está diretamente ligada a Análise de Desempenho. Assim como no Departamento de Futebol Profissional, o Grêmio possui uma Central Digital de Dados que nada mais é do que uma estrutura de trabalho e pessoas que captam as imagens dos treinamentos, jogos e realizam as análises internas e scouts das equipes e jogadores da base.

PROSPECÇÃO E CAPTAÇÃO

Atualmente o Grêmio acredita que além de desenvolver o talento através de um processo de formação de qualidade, o clube deve ter atenção especial na prospecção e detecção de jovens atletas. Acréscimos de qualidade ao grupo da base para finalização da formação é um prática comum na maioria dos clubes do Brasil e no Grêmio não é diferente.

O Clube busca captar jovens que possuem características que se assemelham aos aspectos individuais exigidos pelas equipes do Grêmio: Valorização da posse de bola ofensiva, transições rápidas e agressividade com e sem a bola. O processo de captação conta com:

  • 01 supervisor
  • 04 observadores
  • 03 avaliadores

Não existe uma região especifica do país em que os observadores se concentram. O clube busca acompanhar todas as competições de base e realizar visitas técnicas para captar atletas de nível e potencial de projeção. Outra forma de detectar talentos que o clube utiliza é através das avaliações técnicas realizadas, de forma aberta, por escolas de futebol conveniadas ou não.

Atualmente o clube possui uma parceria estratégica com o Clube Atlético Tubarão de Santa Catarina, visando aprofundar o conhecimento de mercado, fornecer atletas em desenvolvimento e receber atletas com potencial de projeção.  Segundo Francesco Barletta, a ideia é aumentar essa rede de parcerias, desenvolvendo uma maior abrangência territorial.

A estratégia de aumento territorial também passa pela Escola de Futebol, que recentemente desenvolveu uma parceria com uma Escola conveniada na China. Tal parceria é estratégica para o clube, que terá na China um parceiro comercial que utilizará toda a metodologia das Escolas de Formação do Grêmio.

ESTRUTURA FÍSICA E ORÇAMENTO

As categorias de base do Grêmio trabalham e desenvolvem seus processos no Centro de Formação e Treinamento Hélio Dourado, localizado na cidade de Eldorado do Sul e distante apenas 7 quilômetros da Arena do Grêmio e do Centro de Treinamento Luis Carvalho, aonde se desenvolve a rotina diária do plantel profissional do clube. O CFT Hélio Dourado está em uma área de aproximadamente 237 mil metros quadrados, foi inaugurado em setembro de 2000, passou por reformas em 2006 e hoje conta com:

  • 8 campos de treinamento com dimensões oficiais
  • 01 mini estádio com capacidade para 1.500 pessoas
  • Academia e sala de fisioterapia
  • Refeitório
  • Complexo administrativo que conta com salas de trabalho e de reuniões
1541b1e731b7831411063411

Foto: Grêmio

1-cft_hd_03

Foto: Grêmio

cft_hd_05

Foto: Grêmio

RS - FUTEBOL/TREINO GREMIO - ESPORTES - Jogadores do Gremio realizam treino durante a tarde desta terca-feira, na preparacao para o Campeonato Brasileiro 2014. FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Foto: Grêmio

O Grêmio possui também um complexo residencial que abriga mais de 100 atletas das categorias de base. A localização da Residência Esportiva é próxima ao CFT Hélio Dourado e conta com uma infraestrutura completa que contempla 36 apartamentos suítes. O espaço também possui áreas de lazer com sala de jogos, biblioteca, laboratórios de informática, videoteca e miniauditório.

12may14_gremio_493_l

Foto: Grêmio

RS - FUTEBOL/TREINO GREMIO - ESPORTES - Jogadores do Gremio realizam treino durante a tarde desta terca-feira, na preparacao para o Campeonato Brasileiro 2014. FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Foto: Grêmio

Está previsto, em projeto, a construção de um novo prédio dentro do CFT Hélio Dourado que contemplará toda a área de medicina preventiva e recuperação de atletas. Será um prédio exclusivo para as categorias de base, objetivando melhorar o rendimento esportivo através da ciência.

O Grêmio, além do CFT Hélio Dourado destinado aos jovens das categorias de base, possui também uma estrutura completa para abrigar a Escola de Futebol Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. A estrutura é destinada aos meninos de 05 a 13 anos que participam dos processos de formação inicial. É nesse local também que o clube promove campeonatos e atividades de integração entre as escolinhas conveniadas, que hoje passam de 90. Atualmente, o Grêmio possui aproximadamente 13.000 crianças praticando e aprendendo futebol dentro de suas escolas.

a-escolinha-2

Foto: Divulgação Escola de Futebol

O Grêmio possui, segundo dados publicados em seus demonstrativos financeiros, um orçamento de aproximadamente R$ 20 milhões de reais por ano para as categorias de base.  Esse valor representa, em projeção, aproximadamente 10% das receita bruta projetada. É um valor que demonstra a importância estratégica que o clube está dando para o processo de formação e desenvolvimento das categorias de base.

RESULTADOS FINANCEIROS

Nos últimos 05 anos, o Grêmio movimentou em torno de 80 milhões de reais com transferências de jogadores formados nas suas categorias de base. As maiores transações, segundo noticias envolveram os jogadores Wendell, Fernando, Leandro, Mario Fernandes, Neuton e Adilson.

ELENCO ATUAL

No ano de 2016, o Grêmio utilizou 17 jogadores formados dentro das categorias de base na equipe profissional. Marcelo Grohe, Walace, Luan, Everton, Pedro Rocha e Jaílson são os jogadores formados pelo Grêmio que são titulares e/ou mais recebem oportunidades de atuar. Na Seleção Brasileira que está disputando os Jogos Olímpicos, Luan e Walace fazem parte do grupo convocado. Na Seleção Sul-Africana, existe um jogador do grupo de transição gremista chamado Ty, que também foi convocado.

Autor: Giovani Dalla Valle

Agradecemos a disponibilidade e atendimento do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, representado por Gustavo Schmitz, Francesco Barletta e Rodrigo Fatturi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: